terça-feira, 30 de abril de 2013

Pouco Dinheiro e Muita Criatividade: Sobrado Com Decoração Caprichada

Decorada com todo o carinho: peças de família, tecidos bordados a mão, capas de algodão, objetos arrumados com graça. Detalhes como esses tornam sobrado dos anos 1940, um exemplo de aconchego.


A vizinha grita do portão: “Lolinha, você está aí?” A decoradora se apressa a saudar a amiga, moradora do imóvel ao lado. Esse clima fraternal, que remete às cidades pequenas, perdura até hoje na rua arborizada de um agitado bairro de São Paulo, no qual a decoradora e a família vivem num sobrado dos anos 1940 há 30 anos. 

Primeiro, quando já estava casada e com dois filhos pequenos, morou em um imóvel alugado. “Não tínhamos dinheiro, mas minha mãe vendeu um terreno e me deu esta casa de 80 m².” Também com a ajuda da mãe, uma costureira de mãos de fada, decoradora conseguiu dar bossa aos ambientes. “Ela costurou as cortinas, a capa dos estofados e a colcha do quarto. Tudo simples, pois o dinheiro era curto, mas com muito capricho”, diz.




A decoradora transformou um banco em mesa de centro, renovado com palha de seda. A mesa lateral de jacarandá, herança de família, ganhou tom mel. A tela de Maria Bonomi foi presente de casamento. Cadeira vermelha da Adorno. O piso de tacos de peroba-rosa foi apenas lixado e encerado.

A reforma deu novo uso para a garagem, que se transformou em hall de entrada, com piso cimentício e tapete de cerâmicas que lembram ladrilhos hidráulicos. Assim, trocou-se a porta de entrada da frente para a lateral da casa. De tão bonito, o linho bordado virou quadro no hall de entrada, que abriga também a antiga mesa do escritório, com tampo de mármore espírito santo duplicado para cumprir a função de aparador. Os pés de ferro.



A banqueta da penteadeira da avó não foi desperdiçada. Além de pintura branca, recebeu assento novo e estampado.

A mesa de pinho-de-riga oval, presente de uma amiga, acomoda com conforto a família e os amigos sem prejudicar a circulação. As cadeiras se renovaram com pintura e capas no encosto. O sobrado ganhou a construção de um telhado no jardim, para acomodar um terraço, no qual a moradora e os filhos desfrutam de almoços e cafés da manhã na área externa.


Para evitar mais gastos com marcenaria, a decoradora  transformou o algodão de sacaria bordado por uma amiga em cortina, substituindo as portas do armário.

Algumas vezes as finanças estão investidas em outros lugares, e acabam fazendo com que o ambiente do imóvel seja meio que esquecido por causa do custo de elaborar uma casa mais legal, você viu nessa postagem que é fácil ter isso, usando a criatividade. Veja: http://www.multcorretora.com/ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário